Bios

Cibele Mateus


Atriz-pesquisadora, dançarina, educadora e co-fundadora da Cia. As Marias. Cursa pedagogia na Universidade Anhembi-Morumbi- SP. Desde 2010 atua como atriz e dançarina no Núcleo Manjarra da Cia. Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança coordenado por Juliana Pardo e Alicio Amaral. É integrante no bloco de carnaval de rua Caixeirosas de Barão Geraldo/Campinas, coordenado pela arte-educadora Cristina Bueno.

Desde 2011 estuda dança contemporânea com o bailarino Júnior Domingos. Estudou máscara expressiva com Francesco Zigrino e bufão com Sofia Papo (Clã-estúdio das artes cômicas - São Paulo). Treinamento de máscara para o ator com Tiche Viana e Ésio Magalhães (Barracão teatro – Campinas). Integrou o “Centro de Pesquisa para Teatro de Rua – Rubens Brito” onde estudou danças brasileiras com Gracia Navarro, percussão com Alexandre Caetano, circo com Marcos Pavanelli, dramaturgia com Calixto de Inhamuns. Estudou musicalização com Estevão Marques, no espaço Humbalada. Participou da oficina “A palavra no espaço” com Frederico Santiago – (Cia. Mariana Muniz de Teatro e Dança) e da oficina “A música como narrativa no teatro” ministrado por Cristina Bosch e Helena Castro (Galpão Meninas do Conto).

Estudou “A Arte do Brincante para Educadores” no Instituto Brincante (SP), tendo como professores Roseane Almeida, Maria Amélia Pereira, Cristina Cruz, Eugenia Nóbrega, Antônio Nóbrega, Cristiane Velasco, Lydia Hortélio, Lucilene Silva e Adelson Murta (Adelsin).

Desde 2007 realiza trabalhos como educadora de teatro para crianças e adolescentes em projetos da cidade de São Bernardo do Campo e grande ABC.

Desenvolve espetáculos atuando como intérprete, diretora e dramaturga. Seus principais espetáculos são: “An. dor” (2011), atuando como intérprete criadora – Cia. As Marias; “A Moça que casou com o diabo” (2009-atualmente), atuando como diretora, intérprete e dramaturga – Cia. As Marias; “Paisagens Urbanas” (2010), atuando como performer - Coletivo Ambulante; “Era uma vez uma noiva” (2008/2009), atuando como performer – Coletivo Ambulante; “A Saga do Zé da Fome” (2006/2007) atuando como intérprete e dramaturga – Cia. As Marias; “As Comadres Corcundas” (2007), atuando como intérprete e dramaturga – Cia. As Marias.



Cristiane Santos

Bailarina, atriz, educadora e co-fundadora da Cia. As Marias, atualmente cursa Letras na ANHEMBI MORUMBI/SP.

Iniciou sua formação artística em 2002 e a partir de suas experiências em dança, artes circenses e teatro, pesquisa desde 2006 o corpo e suas poéticas cênicas, para rua e espaços não-convencionais.

De 2006 a 2008 cursou Comunicação das Artes do Corpo - PUC/SP com habilitação em Dança e técnico de ator na escola SENAC-SP e na área da arte-educação, em 2009 participou do curso Educador Brincante no Instituto Brincante e do 1º Fórum - Debate do Pontinho de Cultura da Fundação Julita – “Cultura da Infância: a importância do brincar e a valorização da ancestralidade e identidade étnica” (palestrante: Profº Dr. Salomão Jovino da Silva). Formação de Prática Educativa nos eixos temáticos ‘Cultura e Arte’ (artes cênicas) com Isis Madi e ‘Corpo e Movimento’ (dança) com Leandro Medina e Paula Chieffi– CENPEC no período de 2010/2011.

Estudou dança contemporânea com Júnior Domingos da Cia Danças Cláudia de Souza, Ana Catarina Vieira e Ângelo Madureira, dança contemporânea/criação e dramaturgia com Taoufiq Izeddiou, contato/improvisação com Cia. Damas em Trânsito e os Bucaneiros e teatro coreográfico com Enrique Pardo do PANTHEATRE, técnica Klauss Vianna com Neide Neves, dança-teatro com Umberto da Silva, Miriam Druwe, Cia. Danças de Diadema (estágio) e aulas regulares na Escola Livre de Dança/Centro de Dança de Santo André; Danças brasileiras com Deca Madureira da Companhia Brasílica, Alisson Lopes e Rosane Almeida no Instituto Brincante, Cia. Mundu Rodá e com Gracia Navarro no Centro de Estudos para o Teatro de Rua Rubens Britto e técnicas circenses (acrobacias de solo) no núcleo de Artes Circenses da Escola Livre de Teatro e com o Núcleo Pavanelli de Teatro de Rua e Circo.

Desde 2008 com foco no treinamento do interprete/criador tem participado de oficinas e workshops em Barão Geraldo/Campinas, lugar onde residem diversos grupos de pesquisa cênica. Participou das oficinas de commedia dell’arte e commedia dell’arte brasileira com Tiche Vianna e Ésio Magalhães do Barracão Teatro, treinamento pré-expressivo do ator com Marcelo Pinta, oficina-montagem da Boa Companhia “Nelson na Boa-120 anos de molecagem” com orientação de Verônica Fabrini.

A partir da pesquisa do teatro de rua e do universo da cultura popular brasileira, realizou os espetáculos: “A Saga do Zé da Fome” (2007/2006), “As Comadres Corcundas” (2007) e “A Moça que casou com o Diabo” (2012/2011/2010/2009). Seus estudos em dança contemporânea e intervenção urbana começaram com o projeto “Experimentações Urbanas” (2009), contemplado pelo projeto Ademar Guerra - SP, que resultou no estudo coreográfico “O Outro Sou EU”, seus desdobramentos posteriores e o nosso desejo de continuar pesquisando e de criar trabalhos com outras poéticas para o espaço urbano deu origem ao projeto “Dançando com a Cidade” que foi contemplado pelo prêmio VAI/SBC-2010 e o fruto deste projeto é o espetáculo de dança contemporânea “An. dor”.

 Atua como arte-educadora desde 2005 nas áreas de dança contemporânea, danças brasileiras e teatro de rua e /ou espaços alternativos tendo trabalhado nos projetos: PROJETO VIVA DANÇA/Bellini Cultural (2012), PROGRAMA TEMPO DE ESCOLA (2012/2010), CONVIVENDO E APRENDENDO (2010), OFICINAS CULTURAIS DE DIADEMA 2009/2008, PETI (PROJETO DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL), WORKSHOP DE FORMAÇÃO com a temática equipe gestora de São Bernardo do Campo “AFRICANIDADES” 2010 e TEATRO, CORPO E MOVIMENTO para professores no projeto ECOVIVER no município de São Bernardo do Campo, Diadema e Santos (2011/2012).


Patricia Santos

Graduada em Educação Artística- Licenciatura plena no Instituto de Artes da UNESP. Integrante da Cia. As Marias desde de 2006, onde atua como atriz e na elaboração de projetos e construção de cenários, figurinos e adereços dos espetáculos “A SAGA DO ZÉ DA FOME” (2006), "As Comadres Corcundas" (2007) e “A MOÇA QUE CASOU COM O DIABO” (2009). Realizou orientação teórico-poética, criação de figurinos e instalação no projeto “Dançando com a Cidade”, contemplado pelo VAI-SBC 2010.

Participou de exposições coletivas, dentre elas: A EDUCAÇÃO PELA IMAGEM na Pinacoteca de São Bernardo do Campo (2012) e CAMINHOS DA PEDRA  na Casa do Olhar Luiz Sacilotto (Santo André -2011)


Atua como arte-educadora desde 2006 nas áreas de artes visuais, teatro, mediação em leituras poéticas  e orientação artística de grupos.




COLABORADORES: 


Anderson Gomes